Arquivo | dia de restaurante RSS feed for this section

Omelete sem mistério

15 mar

fachada
Atire o primeiro ovo quem nunca foi salvo por uma omelete fumegante, naqueles dias em que não há nada na geladeira, além de um pouco de manteiga e uns ovos solitários. Simples e honesta, apenas com cebola picadinha, ou incrementada com recheios imaginativos, a omelete é a refeição possível quando a fome pede urgência. Como toda receita, por mais simples que pareça, tem seus segredos, lá fui eu conferir o restaurante “Oh!melete”, especializado na iguaria que inspirou seu nome. O lugar pequeno, com fachada de bistrô, numa esquina das Perdizes, é aconchegante e despretensioso, e o serviço é simpático na medida, coisa rara hoje em dia. O salão possui um painel temático divertido, com ovos, galinhas e afins, pintado pelo grafiteiro Loro Verz. Os sabores da omelete, ao todo 20, vão do mais básico, com cebola, bacon e batata, até o de salmão ou com patê de fígado e cebola caramelizada. Para acompanhar, legumes grelhados e saladinhas customizadas. O diferencial é que os ovos são orgânicos e tudo é feito no capricho. A versão com shitake realmente me fez exclamar: “ohhhmelete!”. Tanto que pedi a receita para compartilhar aqui:
“Bata 3 ovos e leve a uma frigideira teflon com pouca manteiga derretida. Taí um dos segredinhos: não exagerar na dose da manteiga. Em uma vasilha à parte, misture  o recheio de cogumelos shitake, queijo de cabra (ou branco) e cebolinha picada. Com uma espátula, vá desgrudando a massa da beira da frigideira até ela soltar totalmente. Assim  que ficar no ponto ideal, despeje o recheio e dobre a omelete ao meio. Espere esquentar e dourar a gosto e sirva.”
Em tempo: as sobremesas são uma tentação à parte, com destaque para o suflê de chocolate e a banana flambada com sorvete de creme. Durante a semana, o restaurante também oferece um menu executivo atraente, em que o ovo reina em outras receitas clássicas como espaguete à carbonara.
E a sua omelete favorita, como é?

Oh!melete: Rua João Ramalho,  766, Perdizes, tel. (11) 3875.2550, http://www.ohmelete.com.br

Anúncios

A cebola está frita!

19 fev

arrozlentilhaig

Vi essa receita de arroz com lentilhas à moda síria na Chef TV e fiquei com água na boca. Só faltava o cheirinho da cebola fritando sair pela tela! Quando criança, eu gostava de comer cebola assim, só dourada no óleo, com pão. Costumo deixar a TV ligada nesse canal enquanto trabalho, o que me dá uma fome terrível. Nesse dia, dona Leila Youssef, do restaurante Arábia, ensinava a fazer o autêntico arroz com lentilhas, ou “mjadra”, prato marroquino de sucesso no seu restaurante. A receita me chamou a atenção pelos ingredientes simples: quem não tem em casa umas cebolas e um pouco de arroz? Lentilhas, ok, nem sempre, mas basta ir à esquina. Eu só não tinha a pimenta síria (indispensável, no caso), mas me animei em ir comprar. Nada mais chato do que aquelas receitas que você olha e pensa. “que legal, vou fazer”, mas logo vem na lista uma castanha lilás do Himalaia, um molho de rabo de peixe do Vietnã ou um queijo estranho que você nunca viu, “tudo muito fácil de achar em lojas de importados”. Bem, a pimenta síria eu achei no mercadinho mais perto e logo me pus a seguir as dicas de dona Leila, em três etapas:

Primeiro passo: fritar uma cebola cortada em cubos, até dourar e ficar meio torradinha nas pontas. Depois colocar 1 xícara de lentilhas lavadas e cobrir com 3 medidas iguais de água. Acrescentar uma colher de sopa rasa da pimenta síria (perfumadíssima!), uma folha de louro e sal a gosto.

Segundo passo: enquanto a lentilha cozinha, em outra panela, dourar um pouco de alho picadinho e refogar uma xícara de arroz. Acrescentar ao caldo da lentilha, que á essa hora já deve estar borbulhando, colocar mais pimenta síria a e sal a gosto. Eu achava que lentilha demorava à beça pra amolecer, mas não, ela cozinha rapidinho.

Terceiro passo: esse dá um pouco mais de trabalho, mas para quem ama cebolas, como eu, o cheirinho da cebola fritando é um deleite. O lance é cortar duas cebolas médias em tiras e fritar em óleo bem quente, mergulhando-as numa frigideira funda, até que fiquem crocantes. Outra dica: não fique mexendo, pois elas soltam mais água. Quando ficarem douradinhas, escorra e reserve numa travessa forrada com papel absorvente (importantíssimo!), para sugar o excesso de óleo.

Final feliz: quando a lentilha e o arroz estiverem cozidos, juntinhos e misturados, coloque-os numa travessa e cubra com as cebolas fritas. Fica divino! A pimenta síria dá o sabor diferente e o toque perfumado. Um prato perfeito para acompanhar um peixe ou carne grelhada, por exemplo.

Gostou? Anote os ingredientes:

1 xícara de chá de lentilha, 1 xícara de chá de arroz cru, 1 cebola média cortada em cubos, seu azeite ou óleo preferido, 2 colheres de sopa de pimenta síria, folhas de louro, mais 2 cebolas médias cortadas em tiras finas, sal a gosto.

Se fizer, me conta depois como ficou?

Gnocchi da sorte

29 jul

Image

Dia 29. Dia de comer nhoque! Eu adoro, principalmente a receita original, com molho de tomate ao sugo e manjericão fresquinho. Gosto também quando a massa é de espinafre. Deixo aqui como sugestão de receita do Isolda Restaurante, recém aberto na Oscar Freire, nos Jardins (www.isoldarestaurante.com.br). Para quem quiser aproveitar a noite do domingo de um jeito especial… ou simplesmente, como eu, tentar reproduzir a receita dia desses, 29 ou não. Ah, sem esquecer de colocar uma nota de dinheiro debaixo do prato –conforme a tradição, para dar sorte! E você, como gosta do “seu” nhoque?

Gnocchi ao molho de queijo taleggio

Rendimento: 4 porções

Dica: prepare o molho antes de cozinhar o gnocchi!

 Ingredientes

½ kg de queijo taleggio (queijo elaborado com queijo de cabra)

150 ml de leite

1/2 litro de creme de leite

100g de manteiga sem sal

Amasse o queijo taleggio e misture o leite quente aos poucos.

Adicione o creme de leite e continue mexendo. Adicione 100 g de manteiga s/ sal e aguarde.

Junte o molho ao gnocchi e sirva imediatamente.

%d blogueiros gostam disto: